Atualização Módulo Emissor de NFe – Tradicional

Devido a uma necessidade de atender às novas regras da SEFAZ, a partir da versão 19.25 será necessário fazer uma atualização no módulo de transmissão da NFe.

Essa atualização do módulo não é automática, pois envolve vários procedimentos, assim recomendamos que só faça a atualização para a versão 19.25 quando não tiver nenhum nota (NFe) urgente para ser transmitida.

Mas atenção:

  • Se você já usa o método novo de transmissão, não precisa se preocupar com isso. Pode atualizar normalmente.
  • E, as máquinas que não transmitem NFe também pode ser atualizadas normalmente.

Então, após atualizar para a versão 19.25 e antes de transmitir novas NFe, entre em contato com o suporte para finalizar a atualização do módulo NFe.

Essa atualização deve ser feita até o final do mês, para não correr risco de a sua empresa não conseguir transmitir NFe.

 

 

Comunicado Importante Sobre Certificado Digital

 

Se a sua empresa ainda utiliza o certificado em token ou cartão (A3), essa informação é importante para você.

Com as novas tecnologias que estão surgindo, a evolução do software e, em especial as aplicações em nuvem, aonde o software pode ser acessado de qualquer lugar,  exigem que seja usado o certificado A1 (arquivo) para transmissão de documentos fiscais (NFe, NFCe, MDFe, CTe) pois este modelo não tem limitações físicas para o seu uso.

Há outras vantagens também no uso do certificado A1, como a possibilidade de ser instalado em vários computadores e vários sistemas, pode ser usado ao mesmo tempo em vários lugares, não é necessário uso de leitores externos e nem fazer instalações adicionais.

Desta forma  no momento da renovação do seu certificado você deve optar pelo modelo A1 e não mais os modelos em cartão ou token.

Para emissão de documentos fiscais como NFCe, MDFe, CTe, hoje apenas só é possível ser usado o modelo A1.

Para emissão da NFe, ainda é possível usar o modelo de certificado em token ou cartão, porém isso deve mudar em 2020, quando apenas será possível usar o modelo A1.

Qualquer duvida, entrar em contato.

vIPIDevol: Nota de Devolução emitente simples nacional com IPI

A partir da versão 4 da nota fiscal eletrônica, foi adicionado um novo campo para devolução de IPI, quando o emitente da nota for simples nacional.

Assim, caso precise fazer uma nota de devolução aonde você precise devolver o valor do IPI, deve ser usado esse campo novo para destacar esse valor e não usar o campo IPI ou o valor de outros acréscimos.

 

 

Neste exemplo, temos uma nota de devolução já pré preenchida.

Basta clicar duas vezes sobre o item que tem IPI a ser devolvido, clicar no botão Dev.

Informe a porcentagem que está devolvendo, o valor do IPI e também o motivo da devolução e clique OK.

Você vai observar que o total da nota irá ser alterado.

Feito isso, lembre se de informar a chave da nota que está sendo devolvida e acrescentar os dados adicionais necessários e transmitir a nota.

Essas informações se aplicam a empresas Simples Nacional. Para as empresas de regime normal, deve ser usado o campo IPI normalmente para fazer devoluções.

 

Controle de Estoque Mínimo – SiEmpresarial/SiOfi

Nesse vídeo iremos demostrar as funcionalidades do controle do estoque minimo que nosso ERP possui.

Essas informações se aplicam ao SiEmpresarial e também ao SiOfi.

O controle de estoque minimo é fundamental para que a empresa gerencie o seu estoque e também o seu processo de compras, não deixando faltar produtos que são essenciais para o seu negócio.

 

 

 

Fraude nos Boletos

Uma fraude vem prejudicando empresas em todo o Brasil. Quadrilhas de fraudadores têm acesso a notas fiscais (XML) e emitem boletos de cobranças que encaminham o valor pago a contas bancárias dos criminosos. O “golpe dos boletos clonados” está cada vez mais comum.

O golpe consiste quando o criminoso consegue de alguma maneira o XML e/ou DANFE, e a partir destes documentos elabora um novo boleto com os dados da conta do beneficiário adulterada. O acesso ao XML, pelo fraudador pode ser feito pela conta de e-mail do destinatário ou até mesmo ser baixado pelo próprio site da Sefaz, uma vez que o XMLe a nota fiscal são documentos públicos.

Vale ressaltar que não há nenhum problema quanto ao nosso ERP ou banco de dados do software (SiEmpresarial/SiOfi/SiForm) . Essas questões ja foram verificadas e auditadas.

Para diminuir a chance deste tipo de problema, recomendamos aos procedimentos:

  • Mantenha seu antivírus atualizado e de preferencia utilize os mais eficazes. Geralmente os gratuitos não são tão bons quanto os pagos;
  • Cuide da sua infraestrutura: rede, servidores, etc;
  • Utilize sistemas de Firewall;
  • Passe essas recomendações de segurança para os seus clientes, pois o problema pode estar no computador do seu cliente.
  • Comunique aos seus clientes quais sãos os bancos que você emite boleto;
  • Informe aos seus clientes quem é a pessoa responsável pelo seu financeiro e quem envia os boletos;
  • Peça para seus clientes sempre verificarem no momento do pagamento do boleto, qual é o nome que aparece. Todos os boletos registrados tem essa disponibilidade.
  • Você pode colocar essas mensagens de alerta nos dados adicionais da sua nota.
  • Você também pode colocar essa mensagem de alerta no corpo do e-mail do envio do XML. Nos parâmetros do sistema tem essa função.

Abaixo temos um exemplo de como você pode fazer essa mensagem:

“AVISO IMPORTANTE: Cuidado com os boletos falsos! Considerar apenas os boletos enviados pela nossa equipe através dos emails: xxxx@email.com.br. Em caso de duvidas, entrar em contato com nosso departamento financeiro”

 

Tabela de Preço e Codigo por Cliente – SiEmpresarial – Versão 19.6

A tabela de código e preços por pessoa pode ser acessada em cadastros gerais, produtos, tabela de preços/codigos por pessoa.

Ela tanto pode ser usada para clientes quanto para fornecedores.

Quando usada para clientes, nela voce pode cadastrar um preço de tabela específico para um determinado cliente, que seja diferente das tabelas padrões A, B ou C. Pode também cadastrar o codigo do produto junto ao seu cliente.

Desta forma, quando voce for fazer uma venda para este cliente através do pedido de vendas, o sistema irá puxar o preço de venda cadastrado nessa tabela . Será incluído também o código do produto no campo NITEMPED. Este campo é mostrado apenas dentro do XML.

Essa tabela também é usada para gerar alguns tipo de etiquetas para colocar em seus produtos.

Quando usada para fornecedores, essa tabela ajuda na importação do XML e também no momento de fazer os pedidos de compra.

Quando se faz importação da nota fiscal de entrada por XML, é nessa tabela que o sistema irá gravar as conversões entre o codigo do seu fornecedor e seu codigo. Assim, quando importar uma outra nota desse mesmo fornecedor com esse mesmo produto, o sistema irá identificar, sem a necessidade ficar informando novamente qual produto que deve ser dado entrada.

Essa tabela também fazer usada quando emitir um pedido de compra para o fornecedor. Assim, na impressão do pedido ou no envio do pedido de compra por email, será exibido o codigo do produto junto ao fornecedor para que ele encontre mais facilmente o que voce está comprando.

 

O video mostra uma exemplo de uso da tabela de preço por cliente/pessoa.

Nova regra de permissão cadastro de produto – SiOfi 19.4

Foi implementado uma nova regra de permissão no cadastro do produto no software SiOfi.

Agora é possível bloquear o acesso a determinadas abas do cadastro do produto, assim a gestão da empresa poderá proteger o sigilo das informações, como por exemplo custos, as entradas e as saídas.

Para liberar ou bloquear o acesso as abas acesso o menu configurações, permissões.

Selecione a tela cadastro do produto, e ativa ou desativa as abas que o usuário pode ver.

Abaixo um vídeo de como ficará bloqueado e como poderá ser liberado.